top of page

Vitaminas da alma

Atualizado: 23 de jun. de 2020

Eu já dormi sob as estrelas no meio do oceano. Eu fiquei em um hotel flutuante no meio do rio Amazonas. Eu chorei conversando com a lua. Fiz amizades com pássaros e borboletas. Eu encontrei a paz em uma vista que trouxe felicidade pura a todas as células do meu corpo. Eu senti liberdade. Eu já estive no lugar mais azul do mapa, e lá encontrei o sentido da simplicidade e comunidade. Diversas vezes parei pra assistir como a água do mar tem um fluxo lindo e perfeito e perece seda. Já chorei diversas vezes de alegria ao ver e entender como a natureza é perfeita. Eu dancei e ri até o nascer do sol, inúmeras vezes. Fiz amor que parecia universos colidindo. Eu senti um amor infinito no meu coração. Eu perdi e sofri. Eu senti as profundezas da tristeza. Eu senti raiva. Eu usei viagens, música, dança, meditação, movimento, natureza, conexão e aventura como "vitaminas da alma". Eu senti como se estivesse sendo mantida no ventre da Mãe Terra enquanto estava em Ibitipoca. Ouvi histórias, contei histórias, cantei, orei e chorei ao lado de estranhos. Eu criei inúmeras memórias incríveis. Fiz inúmeros amigos incríveis.


Esse ano, eu vivi 28 anos em um mês, quando entendi a passagem e finalmente disse adeus à minha mãe. Fiquei 28 anos mais triste e 28 anos mais sábia. Palavras não podem expressar a falta e o desejo que fosse diferente, mesmo sabendo que tudo aconteceu como deveria ser. E esse capitulo foi uma continuação dos meus últimos 4 anos, quando tive meu despertar espiritual. 4 anos enfrentando meus medos de frente, 4 anos de curas, de quebra de padrões, de reaprender toda a vida. Eu enlouqueci de uma maneira linda. Eu entendi quem eu era. Senti que me perdi, e perdi tudo, e os gritos, os desejos, os choros me ajudaram a me fortalecer. Quando eu não conseguia mais respirar, eu encontrei o mais fresco dos ares. Finalmente aproveitei a oportunidade e fiz uma jornada dentro de mim. A alquimia de um coração partido é uma jornada incrivelmente poderosa. Criei um espaço para mim que continha o maior número possível de "vitaminas da alma", um espaço de profundo autocuidado. Não cheguei tão longe, só pra chegar tão longe. Eu precisava ser corajosa, autêntica, livre. Eu precisava ler, descansar, chorar, gritar, correr. Eu precisava sentir meus pés na Terra. Eu precisava ter um caso de amor comigo mesma, um conhecimento profundo do meu âmago mais profundo, um amor incondicional por mim. Eu precisava sentir tudo, deixar tudo ir, sentir tudo de novo, e deixar tudo ir de novo. Eu precisava estar comigo mesma completamente. O resultado: eu me libertei e criei esse espaço.


Passei boa parte dos últimos 4 anos da minha vida processando, aprendendo, criando, curando e integrando. Tem sido um tempo de muito crescimento e transformação. O silêncio não é vazio. Ele é cheio de respostas. Essa emoção. Esse sorriso. Esse coração. Ainda sinto a profunda tristeza e também a profunda alegria. Eu rio e choro. Eu sinto tudo. Eu sou uma amante da vida e uma lutadora.


Criar esse espaço para eu colocar meus conhecimentos, e compartilhar a jornada do que está por vir, me traz um sentimento que parece ser voltar para casa depois de uma longa viagem.

Estou escrevendo isso com um sorrisão no rosto. Olho pra trás e entendo o quão longe cheguei. Carrego paz no meu coração, e orgulho por ser quem sou.


Se você leu até aqui, te convido pra embarcar comigo nessa jornada. Ás vezes o barco balança demais, mas não vira, e navegando vamos colecionando muitos arco-íris! ♡


Sempre que voltar, lembre que a porta estará sempre aberta. A beleza do aprendizado e da cura é que tem suas idas e vindas. O tempo do Universo é perfeito, e nada é por acaso.

147 visualizações0 comentário
bottom of page